Imagens fincadas na terra | Tiradentes #4

Aí vão algumas verdades: já se passou uma semana do início da Mostra de Tiradentes e, de todos os filmes assistidos, apenas dois me deixaram embasbacado: A Destruição do Planeta Live (Marcus Curvelo, 2021) e videomemoria (Pedro Maia de Brito e Aiano Bemfica, 2020). Há também Mundo Mineral (Guerreiro do Divino Amor, 2020), que não… Continue lendo Imagens fincadas na terra | Tiradentes #4

O mundo dentro do mundo | Tiradentes #3

O que há de mais belo em Oráculo (Melissa Dullius e Gustavo Jahn, 2021) é uma ideia fundamentalmente borgeana de que o centro do mundo é… o próprio mundo. De que tanto a vida quanto a narrativa são senão um espelho que reflete outros espelhos, em uma relação ad infinitum. Vou tentar explicar um pouco… Continue lendo O mundo dentro do mundo | Tiradentes #3

Ostinato, um pós escrito (ou como os dedos balançam pelo ar) | Tiradentes #2

Reescrevo estas linhas pela terceira ou quarta vez até encontrar uma versão definitiva. Procuro no tato com a palavra achar o tom mais apropriado entre o que pretendo dizer e o que consigo dizer. Divido este espaço de texto com todas as vozes que habitam minha casa e interrompem o ensejo de silêncio que preconizo… Continue lendo Ostinato, um pós escrito (ou como os dedos balançam pelo ar) | Tiradentes #2

Rasgar as ruínas através dos ruídos | Tiradentes #1

A 24a Mostra de Cinema de Tiradentes começou ontem com o filme de Paula Gaitán, Ostinato (2020), documentário experimental que tem como personagem principal o cantor e compositor Arrigo Barnabé. Eu, como bom teimoso, resolvi pular o filme de abertura (que ainda me interessa ver, é verdade) e ir diretamente àquilo que sempre prezei como… Continue lendo Rasgar as ruínas através dos ruídos | Tiradentes #1

Por que não um cinema de comédia?

Retomei de minhas anotações a lista dos Melhores Filmes dos Anos 2000 que preparei na metade do ano passado para uma votação feita com críticos, curadores e cinéfilos ao redor do Brasil. Para minha surpresa, encontrei de cinco a seis filmes de comédia entre os 20 primeiros colocados. Filmes que eu não tenho, hoje, plena… Continue lendo Por que não um cinema de comédia?

O tempo de ruminar

Antes de tudo, uma confissão: sofro de um mal parasitário quase incontornável: eu ando sempre atrasado. Em tudo. Compromisso, aula, debate, sessão de cinema. O que quer que seja. Além disso, tenho também uma certeza imperiosa de que, tentasse eu contornar meus atrasos, prevendo-os de antemão, certamente atrasaria-me para a previsão - e chegaria, enfim,… Continue lendo O tempo de ruminar

Descobertas – 90 filmes de 2020

Os únicos critérios foram: ter sido visto pela primeira vez em 2020 e ter sido feito antes de 2001. A lista não separa curtas de longas ou médias, nem origem de realizador ou data dos filmes. Um apanhado bem honesto com alguns comentários desse último ano de cinefilia. Alguns cineastas como Carpenter, De Palma, Eastwood,… Continue lendo Descobertas – 90 filmes de 2020

Relicário de imperfeições – 60 filmes de 2020

Começo explicando o título, que já — quase que automaticamente — explica a lista. Um relicário de imperfeições nada mais quer dizer que um aglomerado de filmes (lançados entre 2018 e 2020) que pude ver neste ano. Como geralmente fala-se só dos longas, dessa vez resolvi também elencar alguns curtas. 20 deles, para ser mais… Continue lendo Relicário de imperfeições – 60 filmes de 2020

O signo da desgraça

Algum dia sonhei em ser detentor de uma sensibilidade crítica que chegasse perto de um João Bénard da Costa. Sonhei também que, quem sabe, pudesse tatear palavras diretamente de minha memória inconfundível de poeta, assim como Drummond. Ou mesmo que minha escrita fosse um célebre fiapo de história, a remontar a vida de um cineasta… Continue lendo O signo da desgraça

Atrações que vem do lixo (ou Eu não devo nada à ninguém): os curta-metragens de Lincoln Péricles

Texto orginalmente publicado na Edição 3 (out/2020) da Revista MNemocine, disponível para acesso aqui. Rubens Fabricio Anzolin*Dedico este ensaio à Valéria,pela inestimável ajuda na feitura deste texto;E ao Roberto, por apresentar-me a esses filmese pelo compartilhamento de suas ideias em textos e catálogosacerca desta obra tão especial. I Não-reconciliado (ou A violência de um autor… Continue lendo Atrações que vem do lixo (ou Eu não devo nada à ninguém): os curta-metragens de Lincoln Péricles