Fugir, fugir, fugir… – 15 filmes do primeiro semestre (2020)

Não será impossível imaginar uma lista de filmes para o primeiro semestre de 2020, com o pesar de todas as adversidades. No Brasil, o circuito de lançamentos nas salas de cinema ficou restringido em apenas três meses (janeiro, fevereiro e março). De lá para cá, dobraram os lançamentos em streaming e as revisitas fílmicas. As alternativas encontradas foram os festivais online, os lançamentos alternativos (via MUBI, plataformas, site de produtoras etc) e o torrent clandestino – ainda o maior e melhor termômetro de filmes.

Esta é, portanto, uma lista completamente roubada – talvez apenas dois ou três filmes encaixem-se verdadeiramente no quesito filmes lançados no Brasil entre janeiro e julho de 2020. Nem por isso, deixará de ser um recorte: são 15 filmes que assisti neste semestre e que chegaram nesse campado (por torrent, streaming ou cinema) no primeiro semestre do ano. Independente de sua data de lançamento original, aqui estão pois acredito que este seja o tempo certo para manifestarem-se.

Se o contexto pandêmico exige que lidemos com o cinema de outras formas, aqui o desejo é puramente fugir, fugir e fugir. Abordar aqueles filmes que, durante este período de tempo, permitiram – de algum modo – que saíssemos do caos natural do mundo e pudéssemos navegar por um mar de imagens mais libertadoras.

* * *

1 – O CASO RICHARD JEWELL (Clint Eastwood, 2019)
Os fantasmas somos nós? Eastwood mais moderno que nunca, com brilho límpido e leveza única de cineasta veterano capacitado para filmar absolutamente qualquer coisa.

2 – JÓIAS BRUTAS (Josh e Benny Safdie, 2019)
Carlito’s Way do século XX. O mundo é mau e assim permancerá.

3 – O TRAIDOR (Marco Bellochio, 2019)
Morrer como um homem. Filme que existe para sacralizar e exorcizar todos os fantasmas.

4 – AN UNUSUAL SUMMER (Kamal Aljafari, 2020)
Narrativa mínima para um mundo gigante. Ser social pelo dispositivo, ser emotivo pela trama. A ser visto em excesso. Filme mais inteligente dos últimos anos.

5 – ENTRE FACAS E SEGREDOS (Rian Johnson, 2019)
Memórias da Era Trump. Comédia Corneliu Porumboiu para o mundo americano.

6 – O HOTEL ÀS MARGENS DO RIO (Hong SangSoo, 2018)
A morte do autor só vêm pelo autor. Filme póstumo para um cineasta cada dia mais vivo.

7 – FORD VS FERRARI (James Mangold, 2019)
Às bordas do classicismo.

8 – DA 5 BLOODS (Spike Lee, 2020)
Sobre descaminhos e descontinuidades.

9 – ATLANTIQUE (Mati Diop, 2019)
Romero meets Carpenter meets Ousmane Sembène. Político sem ser panfletário, melancólico sem ser pastoso.

10 – SETE ANOS EM MAIO (Affonso Uchôa, 2019)
Pesadelo da vida real, filme clandestino sobre as sombras da vida.

11 – THE BEACH BUM (Harmony Korine, 2019)
Movimento para inércia.

12 – RETRATO DE UMA JOVEM EM CHAMAS (Céline Sciamma, 2019)
Aquilo que o cinema deve à pintura.

13 – O PROFESSOR SUBSTITUTO (Sebastien Marnier, 2018)
Filme de terror escondido em filme de mistério escondido em filme teen – e por que tudo isso é mais ou menos a mesma coisa.

14 – VAGA CARNE (Grace Passô e Ricardo Alves Jr., 2019)
As vozes e o vazio.

15 – AVES DE RAPINA: ARLEQUINA E A EMANCIPAÇÃO FANTABULOSA (Cathy Yan, 2019)
Versões mais honestas que Joker e Esquadrão Suicida e em ano de pandemia entretenimento é algo a se preservar.

Autor: rubensfabricio

Cinema e Audiovisual (UFPel). Pratica curadoria, exibições, realiza produções e escreve sobre filmes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s