Imagens fincadas na terra | Tiradentes #4

Aí vão algumas verdades: já se passou uma semana do início da Mostra de Tiradentes e, de todos os filmes assistidos, apenas dois me deixaram embasbacado: A Destruição do Planeta Live (Marcus Curvelo, 2021) e videomemoria (Pedro Maia de Brito e Aiano Bemfica, 2020). Há também Mundo Mineral (Guerreiro do Divino Amor, 2020), que não… Leia mais Imagens fincadas na terra | Tiradentes #4

Ostinato, um pós escrito (ou como os dedos balançam pelo ar) | Tiradentes #2

Reescrevo estas linhas pela terceira ou quarta vez até encontrar uma versão definitiva. Procuro no tato com a palavra achar o tom mais apropriado entre o que pretendo dizer e o que consigo dizer. Divido este espaço de texto com todas as vozes que habitam minha casa e interrompem o ensejo de silêncio que preconizo… Leia mais Ostinato, um pós escrito (ou como os dedos balançam pelo ar) | Tiradentes #2

Rasgar as ruínas através dos ruídos | Tiradentes #1

A 24a Mostra de Cinema de Tiradentes começou ontem com o filme de Paula Gaitán, Ostinato (2020), documentário experimental que tem como personagem principal o cantor e compositor Arrigo Barnabé. Eu, como bom teimoso, resolvi pular o filme de abertura (que ainda me interessa ver, é verdade) e ir diretamente àquilo que sempre prezei como… Leia mais Rasgar as ruínas através dos ruídos | Tiradentes #1