O tempo de ruminar

Antes de tudo, uma confissão: sofro de um mal parasitário quase incontornável: eu ando sempre atrasado. Em tudo. Compromisso, aula, debate, sessão de cinema. O que quer que seja. Além disso, tenho também uma certeza imperiosa de que, tentasse eu contornar meus atrasos, prevendo-os de antemão, certamente atrasaria-me para a previsão – e chegaria, enfim,Continuar lendo “O tempo de ruminar”