Perder Jean-Luc Godard

Acordar em um mundo sem Godard é acordar em um mundo sem mistério.  É acordar em um mundo sem enigmas. É mais que perder uma parte de nós, é perder uma parte do outro. Se perdêssemos os cineastas que amamos, perderíamos como a um ente querido: se perdêssemos Wenders, Costa, Eastwood ou Ferrara iria-se também… Continue lendo Perder Jean-Luc Godard